terça-feira, 15 de junho de 2010

vou, por você...


Vou te escrever, modificar
Vou te ninar, e nada mais vai me importar se não você
Te dedilhar, e te cantar
Vou navegar em tua voz
Ter teus passos com meus a sós

Ser teu sorrir e ser teu lar
Você, meu mar, que me faz bem
De dor em dor você é a cor
Que me desfaz e me refaz
Posso chorar o que vier, enlouquecer outro qualquer
Sem você, meu viver não é viver

Um comentário:

  1. Um rosto na multidão15 de junho de 2010 18:39

    É seu ? Recente ? Belissímas palavras, intenso e entregue..parabéns menina PAZ E BEM

    ResponderExcluir

liberdade não é libertinagem. OK?