segunda-feira, 7 de junho de 2010

Chicas (Um fenômeno na minha vida)


É... Pode rir... Um absurdo isso não é mesmo? Eu no alto dos meus 22 anos fascinada por uma banda, justo eu que não gosto de NADA. Não que eu não goste de nada, mas é que eu não gosto TANTO de nada, como gosto dessa banda... Engraçado, pra mim é novo essa paixão. Eu ouço e acompanho a banda já tem um tempo, um tempo longo até, mas até então eu não tinha essa "coisa", com a banda... É recente, depois que o mundo brigou comigo, e eu briguei com o mundo, nos viramos as costas como duas crianças, e eu passei a gostar menos ainda das coisas, mas continuei gostando de tudo, na medida, aliás, um pouco a baixo da medida. Só o teatro que continuou lá no topo da minha vida (e ainda continua lá). As pessoas que me conhecem faz tempo, acha bizarro, eu sei, eu também acho. Não tenho registros na minha memória de nada que eu tenha gostado tanto... A Fabiula eu gostava muito, gosto até hoje, mas nem tenho mais vontade de vê-la. Gonzaguinha que pra mim é MESTRE não superou esse amor.Marisa Monte, eu só ouvia músicas e ia aos shows por que era raridade, e eu curto. Chico Buarque eu gosto, mas ainda não supera esse amor... Nem as chiquititas foram mais amadas por mim, nem hair, nem carrossel, nem grease, nem o movimento tropicalista, nem Caetano, nem a Bossa nova, nem sítio do picapau amarelo, nem beatles e o submarino amarelo,nem Amélie Poulain, nem cinema paradiso, nem minha professora de comunicação social, nem Miúcha, Tom, Vinicius... Nem os saltimbancos... Caraca, nem o Rei leão... Opa o Rei leão é algo a se pensar... Enfim... Acho que nada me deixou tão fã como as Chicas... Por isso é um fenômeno na minha vida... estou até mais maleável depois dessa minha crise de "fanatismo"... Estou curtindo tanto essa parada de ser fã, esta sendo saudável, eu nem saio correndo atrás delas na rua, aliás é mais fácil eu sair correndo delas, morro de vergonha de ser fã (imagina se algum dia uma me reconhece que mico?). E as pessoas implicando muito com isso poxa... Ouço coisas do tipo: Cadê a Nina de verdade?
Que saco!
A NINA de verdade ta aqui, e ta achando o máximo ter ídolos!

19 comentários:

  1. Um rosto na multidão7 de junho de 2010 19:56

    É deste topo da vida, que começamos a analisar que às vezes o NADA que denominamos, é antagônico ao seu significado. Não é o simples, o não-ser, o que não existe. Mas este NADA que muita vezes denominamos estar vivendo é o limite que nos faz moderações e que encontramos algo que nos causa uma diferença jamais vista, ou sem saudosistas lembranças de algo. É o novo, o novo não no sentido pleno e sim um momento pleno. Ao acordarmos de costas para o mundo, se percebermos ao redor, este novo é simplesmente a reaproximação dele, de uma nova fase, bem como a lua tem as suas, o ser humano também tem as deles. Ao iniciar minha fase mais adulta, vi que às vezes que briguei com o mundo, olhei em frente e me deparei com ele em formato diferenciado. Note menina, do alto do teu tablado, que o amor, o sentimento que nutre por esta banda, é um sentimento belo, que com certeza lhe remete à felicidade só de ouví-las e saiba que provavelmente em cada apresentação elas estão, ali, em frente a platéia com os corações cheios de graça, por saberem que ali estão pessoas que as admiram, que são apaixonadas por suas canções, e interpretações. Isso faz de você um elo importante entre os dois mundos, o frio que sentes ao ouvir determinada canção com certeza se aproxima do êxtase de cada apresentação dessas talentosas cantoras. É isso, moça ! Parabéns pelo seu amor à banda, só para constar, estou nesta paixão há tempos também e esta é uma paixão indolor, quase uma utopia, mas é real. “Cadê a Nina de verdade ? “ Esta aí ! Na forma mais contempladora de uma beleza e de uma sanidade de ser uma fã, não só da banda, mas como também da vida! Paz e Bem!

    ResponderExcluir
  2. Poxa... Estou emocionada de vero... Cada dia fico mais impressionada comigo, acho que abri meus sentimentos para o mundo, e agora posso senti-lo... Muito lindo o que escreveu pessoa secreta... Estou muito feliz com suas palavras... E pensando em cada uma... Muito...

    ResponderExcluir
  3. Eu tenho medo sabe? Não gosto de nada que parece demais... Mesmo assim, estou amando mesmo isso tudo... Eu sei que além das meninas serem ótimas e as músicas perfeitas elas tem uma diferença, que não é a energia maravilhosa delas... Quem me apresentou a banda, faz toda a diferença... E eu busco a presença dessa pessoa que eu tanto amo nos shows, em cada música, e encontro... Uma pessoa muito importante pra mim me disse, mesmo sem saber de tudo isso: "cuidado pra não se machucar"... E isso me fez de fato ter medo de me machucar, mas, não pensei que machucados a gente adquire a toda hora, ou talvez eu tenha pensado nisso, por isso estou me jogando de corpo e alma, e é uma coisa que me assusta muito como eu já disse... Mas vivendo a gente se machuca não é verdade? Por que eu não posso me machucar (não sei como) sendo feliz?

    ResponderExcluir
  4. Um rosto na multidão8 de junho de 2010 19:49

    Quantos as meninas elas são o diferencial, em tudo, musicalidade, poeticidade, autenticidade..etc. O parecer demais, é relativo, já vi meninas em grupos bem animadas antes mesmo do show..falando alto, risonhas, na minha concepção de timidez isso me parecia “aparecer demais”, mas analisando-as, vi que são apenas jovens e que estavam ali entre amigas e extrovertidas como a maioria dos mortais. O que me intriga é ter tanta espontaneidade assim ao luar (em sentido amplo, e não em referência a elas) e no breu de um quarto, disparar palavras de um sentimento, de um medo, de uma solidão.. Mas como Bethania já disse: “me entrego em palco, mas não gosto de camarim..porque me invade e sou muito introvertida, muito bicho do mato...” A própria Adriana C. é tão doce, bela, dá luz a tudo que canta, e quando vamos falar com ela, é de uma timidez imensa, calada, não que beire a indiferença, jamais !! Pois é atenciosa e receptiva. Mas todos nós somos assim. Às vezes assumimos papeis diferentes na rotina da vida, eu sempre tive a tal cara amarrada, que transparece antipatia, mas para os mais próximos se antagoniza a isto. Enfim..já são 23:35 vamos a outro ponto. Se a busca de alguém ou algo lhe traz agonia/sofrimento, não busque em outros lugares, pois está claro que este alguém já está ai dentro de ti. Temos oito anos de vida que nos separam, e provavelmente como boa virginiana que sou, um racionalismo de vida bem diferente de também, por isso infelizmente buscamos algo que já está dentro de nós, por vários motivos, afeto, amor, saudades, mas creia, é bom que não se machuque uma vez que já estas ferida. Lembre-se: podemos estar procurando por alguém que não nos enxerga mais do mesmo jeito. Dói ? Sim, claro..Mas é a vida..Ter medo da vida é normal, porque reflete nosso anseio em viver e nos desvencilhar de algumas coisas, mesmo que aos poucos nos abre janelas ou brechas para que o sol ilumine nossos lençóis..mas isso só o tempo ensina, talvez o tal NADA lhe ensine isso também, pq como já afirmado antes o Nada pode ser o Novo mundo..depende apenas de você. Já dizia o Pessoa: “O mito é nada que é tudo”.
    “Mas vivendo a gente se machuca não é verdade? Por que eu não posso me machucar (não sei como) sendo feliz?”. Sim, vivendo nos machucamos e sim podemos nos machucar mesmo sendo felizes ou estando feliz. Porque a cada abrir dos olhos lidamos com uma nova lição e sabe quando enfrentamos aquela matéria na faculdade que não nos passa na garganta, aquela que temos que aturar ? Apesar de ser simplória, é uma ferida..é um machucadinho que temos que lidar, para seguir em frente..ou seja a vida é um livro e se desistirmos de virar a pagina dele toda vez que não entendermos (naquele momento) determinada frase, nunca progrediremos..Aí sim, sua vida será um NADA em sentido denotativo. E acho que não queremos isso, nem eu, nem você, nem ninguém dotados de tanta intensidade na alma.
    É isso! Feliz por levar algum sentido bom nestes devaneios meu. “E pensando em cada uma... Muito...” mocinha, pense nas minhas sim, mas pense principalmente no reflexo das tuas...
    Paz e Bem ps: desculpe qq erro..é o sono batendo

    ResponderExcluir
  5. Eu faço parte dessas "jovens" extrovertidas demais... E de fato estou me divertindo antes dos shows com minhas colegas, por que ali as tenho sabe como?
    Quem eu procuro me encherga, eu sei, só não pode estar comigo, mas eu posso sentir a presença dele. Não dói, me sinto bem por sentir essa presença, não gosto de me machucar, mesmo me machucando diariamente tanto, por que eu sou sensível, muito sensível, descobri isso tem pouco tempo. Me sentia sempre uma fortaleza...
    Sou tímida, muito tímida, mas sei lá, as vezes não parece, consigo esconder, mas não toda hora, para algumas pessoas consigo passar a maior segurança do mundo, mas na verdade é que eu sou muito tímida, mas tenho medo de ficar sozinha, por isso consigo lidar com a timidez.
    Agora não sei... Deu branco.
    Sei bem como são feridas, e das profundas...

    ResponderExcluir
  6. Um rosto na multidão10 de junho de 2010 19:08

    Que bom, divertir-se é sempre bom e ter amigos também..
    Quanto aos olhos que te enxergam, mas não podem estar presentes, não tenho o que comentar..talvez parabenizar pela sorte, porque já quis muito um olhar que me encantou, que adorei, que me proporcionava uma sintonia inigualável, mas aqueles olhos não me viam mais, muito menos me queriam por perto. Foi uma ferida que demorou a sarar, deixou cicatriz, me deixou marcas, mas que com o tempo percebi que não me impediam, graças a Luz Divina, de seguir em frente. Sou muito dura comigo, coisa paternal, quem me vê às vezes acha que sou uma pedra, até colegas de trabalho mesmo, quando comento: Nossa fui a um show e chorei tanto..Óóhhh você chorou ? Ta brincando, chorou por quê? É engraçado porque como amo demais a música em si, muitas delas me emocionam não por me direcionarem a algo, mas sim pela intensidade delas, chego a arrepiar vendo DVDs, vídeos no youtube, e quando olho ao redor só tem eu e meu quartinho. Então até entendo tais questionamentos, pois para a maioria, ir a um show e chorar é anormal. Mas fazer o que? Sou sensível ao extremo, sou grossa mas antagonicamente sensível..(calma não tenha medo, não mordo não..rss). Enfim, gostei do “Deu branco”.
    Olha, sempre saberemos como são feridas, uma vez provocadas, elas jamais serão esquecidas, porque embaixo daquela marquinha na epiderme, seguem relatos de capítulos ultrapassados de nossos livros, aprendizados, lições, que talvez decoramos, ou que talvez não entendemos..é isso Srta..
    Paz e bem e um belíssimo fim de semana.

    ResponderExcluir
  7. Um rosto na multidão10 de junho de 2010 19:10

    Que bom, divertir-se é sempre bom e ter amigos também..
    Quanto aos olhos que te enxergam, mas não podem estar presentes, não tenho o que comentar..talvez parabenizar pela sorte, porque já quis muito um olhar que me encantou, que adorei, que me proporcionava uma sintonia inigualável, mas aqueles olhos não me viam mais, muito menos me queriam por perto. Foi uma ferida que demorou a sarar, deixou cicatriz, me deixou marcas, mas que com o tempo percebi que não me impediam, graças a Luz Divina, de seguir em frente. Sou muito dura comigo, coisa paternal, quem me vê às vezes acha que sou uma pedra, até colegas de trabalho mesmo, quando comento: Nossa fui a um show e chorei tanto..Óóhhh você chorou ? Ta brincando, chorou por quê? É engraçado porque como amo demais a música em si, muitas delas me emocionam não por me direcionarem a algo, mas sim pela intensidade delas, chego a arrepiar vendo DVDs, vídeos no youtube, e quando olho ao redor só tem eu e meu quartinho. Então até entendo tais questionamentos, pois para a maioria, ir a um show e chorar é anormal. Mas fazer o que? Sou sensível ao extremo, sou grossa mas antagonicamente sensível..(calma não tenha medo, não mordo não..rss). Enfim, gostei do “Deu branco”.
    Olha, sempre saberemos como são feridas, uma vez provocadas, elas jamais serão esquecidas, porque embaixo daquela marquinha na epiderme, seguem relatos de capítulos ultrapassados de nossos livros, aprendizados, lições, que talvez decoramos, ou que talvez não entendemos..é isso Srta..
    Paz e bem e um belíssimo fim de semana.

    ResponderExcluir
  8. Um rosto na multidão11 de junho de 2010 06:14

    desculpe a repetição, mas deu a louca no pc..

    ResponderExcluir
  9. Relaxa... Eu acho que entendo essa coisa do povo perguntar se você chora... o mesmo comigo acontece também, agora as pessoas já se acostumaram mais com o fato de eu sentir... Sou grossa, mas minha grosseria chega a ser engraçada. Tomei conhecimento a pouco tempo disso rs
    E dar branco, é uma coisa que acontece muito comigo, por que minha cabeça vai pensando muito mais rápido que meus dedinhos rs
    Ótimo final de semana pra você também!

    ResponderExcluir
  10. Um rosto na multidão11 de junho de 2010 14:42

    Não é apenas ouvir a música, até tem algumas que apenas ouvimos mas tem umas que SENTIMOS...Minha grosseria é engraçada..tb, tem é claro a normal..kkk mas é tipo SARAIVA...rs . Mas sabe, tanto essa grosseria quanto as ironias sarcásticas o meu povo gosta..rs. Eu até falo, vcs dão a deixa só para eu falar, levar a fama, mas todo mundo ri.. E meus colegas concordam, vc é uma mau humorada engraçada.hehe. É só personagem..Que frioo, até desisti de ver Chico Xavier, to congelando aqui..Beijos e a gente se "vê" no proximo show das chicas...lá estarei eu, como estive na cinelandia e no Rival..mais um rosto na multidão..PAZ MENINA! ps: espero não ter importunado muito.rs mas adoro escrever e tb dialogar/debater..

    ResponderExcluir
  11. Um rosto na multidão11 de junho de 2010 17:14

    gostei de seus textos poéticos..também escrevo, quem sabe futuramente lhe mostro alguns que produzi. Nada de muito espetacular..são apenas simples palavras minhas, sobre a vida, sobre algum momento..abraços..

    ResponderExcluir
  12. Você já me viu? Digo pessoalmente?
    Agora fiquei curiosa...
    Eu não estou escrevendo mais, não sei se notou, mas essa foi a útima postagem...
    Acho que somos parecidas. Digo na parte do mau humor engraçado (para os outros)...
    Eu estive em todos os shows das chicas esse ano no Rio de Janeiro (menos o do Rival na sexta, fui só sábado)
    Quero ver suas produções :D
    bju

    ResponderExcluir
  13. eu que sou a Nina Flor, é que conta google é uma palhaçada, tava tudo conectado no e-mail antigo... Mas fui eu que respondi acima

    ResponderExcluir
  14. Um rosto na multidão12 de junho de 2010 16:09

    Oie, vamos por partes..Já te vi sim, a primeira vez, acho q chegou atrasada (acho) no show do Rival, tb fui no sábado e reconheci algumas pessoas da comunindade e vc chegou e ficou perto do bar, depois só a vi no final, fui embora e vc estava de blusa branca se não me falha a memória e segurando o DVD. Na segunda vez a vi, em frente a escadaria lá da cinelândia, eu estava sentada la em cima mas proxima das meninas, Fernanda, Paula e os músicos, (enquanto a Isadora tava ralando lá com o pessoal da organização..aff). Bom vc estava ali, empolgada com suas amigas todas jovens como vc, ai reconheci novamente. Fiquei lá conversando com um amigo e depois fui la pra frente do palco e vcs apareceram lá só que mais no centro do palco..enfim só isso.

    ResponderExcluir
  15. As meninas da comunidade... Sempre prefiro ir ao show sozinha por que gosto de curtir com a galera do fã clube mesmo... E cheguei atrasada no Rival por que inventei de convidar uma amiga de outro lugar e ela se atrasou... sofri muito aquele dia rs
    Na cinelândia você estava do lado direito do palco?

    ResponderExcluir
  16. Um rosto na multidão12 de junho de 2010 18:35

    Simmmmmmmmmm, do lado direito do palco..em frente a linda Isadora...Acabou o show e eu fui correndo para a facul pegar a aula das 21h..

    ResponderExcluir
  17. Ahã... Agora eu acho muito que sei quem é você...

    ResponderExcluir
  18. Um rosto na multidão13 de junho de 2010 07:52

    Pelo menos já chutou ser alguém do lado direito neh..provavelmente era eu mesma. Poste poesias antigas suas ou melhor crie novas, tens talento para isso, nunca pare de escrever, ultimamente to meio sem tempo para isso, mas adoro ler..quando mais nova lia muito Augusto dos Anjos (agora nem lembro mais, os livros da facul me consomem)..meus textos eram bem "deprês" rss e não tinha vivido nada ainda. Cada vez que me levanto de um tombo, vejo que nada melhor do que a maturidade e o tempo para nos ensinar tanta coisa...Bom, tô procurando meu caderno daquele tempo, 2000, verei se dá para salvar algo.

    "Amanheci com sopros fortes sobre a pilha de fitas e dvd’s.
    Espanto as poeiras!
    E como quem quisesse dar vida,
    Converso, confesso aos meus abandonados filmes
    Que é hora de voltar pra eles.
    A articulação pede o bailar noturno.
    Até penso em ti! Mas convenhamos, estarás bem.
    Olho pela janela e a visto a onda que te leva
    Guiado pelo encantamento de uma nova civilização
    Vá grande pescador, vá desvendar este imenso mar...
    Enquanto fico aqui, em minha isolada ilha.
    E de tempo em tempo com algum súbito pensar..

    25/04/2009"

    PAZ E BEM

    ResponderExcluir
  19. :D


    Gostei!

    Ah... Prefiro não escrever por enquanto... Minhas coisas antigas se perderam... Ou não fazem mais sentido...
    Meu blog esta com a hora errada? Deve ser por isso que eu estou dormindo a noite e acordando pela manhã...

    ResponderExcluir

liberdade não é libertinagem. OK?